Assustador: A cada 9 minutos é assassinada uma pessoa no Brasil

arma de fogo ranking

Uma realidade assustadora em qualquer lugar mas principalmente no Brasil os números são assustadores.

No Brasil, somente em 2017, mais de 63 mil pessoas foram assassinadas. Portanto, além do assunto ser sério, os números também o são.

Nestes registos de assassinato, divulgados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, estão incluídos os homicídios com intenção de matar, as mortes originadas por assaltos e roubos, lesões corporais seguidas de morte, agentes policiais mortos e mortes causadas por intervenção de forças da autoridade.

Vamos a contas: se 63 mil pessoas foram assassinadas num período de 365 dias, são 175 mortes por dia; é como se, todos os dias, um avião da Ryanair praticamente cheio, só com 22 lugares comerciais vagos, se despenhasse e morressem todos os passageiros a bordo. Para transportar os corpos que surgem diariamente seriam necessários, mais ou menos, três autocarros inteiros. No final de cada semana, passados sete dias, teriam sido utilizados 21 autocarros para transportar toda a gente que foi violentamente assassinada no Brasil.

É importante referir que, segundo o Anuário de Segurança Pública, em 2017, as mortes causadas por agentes policiais aumentou em 20%, sendo que o homicídios desses agentes diminuiu em 4,9%. Este facto evidencia que o acréscimo da violência policial não tem sido um fator relevante para baixar os registos de assassinatos no país ou contrariar as tendências violentas. Aparentemente, acontece exatamente o oposto. O aumento do crime organizado e os feminicídios – que foram 1133 só em 2017 – são outros dois fatores de grande influência para este crescimento numérico de assassinatos no país.