Aluno de 12 anos agrediu professor de 63 anos a pontapé

Um aluno de 12 anos agrediu a pontapé e a soco um professor de 63 anos depois deste o ter repreendido por estar a brincar com uma bola dentro da sala de aula.
O acontecido foi na Escola Básica da Torrinha, no Porto, o aluno de 12 anos não gostou de ser repreendido pelo Professor, quando este entrou na sala e chutou, acabando por partir uma lâmpada, tendo o professor chamado uma funcionária para limpar os vidros dizendo para o aluno que provavelmente teria de pagar a lâmpada, o aluno disse que não pagava e ligou pelo telemóvel para o pai, depois disso voltou a movimentar a bola dentro da sala e ai o professor lhe retirou a bola colocando em cima da secretária é nesse momento que começam as agressões com o aluno a quer a bola e o Professor a tentar que ele a voltasse a ter em sua posse o professor conseguiu dominar o aluno e levou ele à directora de turma. O aluno nesse momento dá um pontapé nos testículos do Professor, ficando este no chão a contorcer se em dores, a aula termina de imediato, passados alguns minutos o aluno que se havia retirado da sala volta para dar mais um murro na testa do professor, gabando-se depois segundo alguns funcionários “Já lhe parti o focinho”.
Vamos dividir toda esta história em 3 partes.
A primeira das partes é a educação e essa começa em casa entre quatro paredes, ou seja, não sabemos o que esta criança falou com o seu pai ao telefone, mas se ele tivesse sido educado como deve ser toda a criança devia respeita as pessoas com mais idade, que o Professor tinha idade para ser seu avó o devia respeitar independentemente se lhe assistir ou não razão.


Parte dois o Professor deve ser um ponto de referencia deve ser uma pessoa que marque o aluno para além da escola e no tempo, como uma pessoa que sabe utilizar a sua capacidade de ensinar como a de mostrar autoridade nas coisas que ache incorrectas e que prejudicam o bom funcionamento da aula, pois neste caso não existe um só prejudicado mas sim todos os restantes alunos que se viram privados de um dia de aula.


Terceira e ultima parte onde estavam as pessoas que relataram os factos, que não conseguiram deter uma criança de 12 anos para que não tivesse feito tais atos,( Diretora de turma, Professores, Auxiliares de Educação, Segurança, e outros funcionários) era meros espetadores de uma cena triste em que duas pessoas vão ficar marcadas.
Tudo isto acontece e pode se tornar banal num futuro, pois o facilitismo é o que a classe politica quer, em que a responsabilidade não exista, a educação desapareça, para que cada vez haja mais ignorantes para ele e os seus filhos que frequentam bom Colégios boas Escola boas Universidades dominem tudo e todos e os laços familiares se estendam pelo poder e pelo tempo.
Nesta historia existem duas vitimas o professor que deve dedicado sua vida a ensinar a desejar ver alunos se desenvolver e se tornarem homens e mulheres de sucesso na vida e uma criança que aos 12 anos precisa de ser educada e formada para se tornar um bom ser humano e ter sucesso pela vida. 

Deixa a tua opinião nos comentários e partilha.