Abandonada pelo noivo, faz sessão fotográfica inesquecível

Shelby conheceu o seu namorado e futuro ex-noivo em 2011, quando ambos frequentavam a universidade, ficaram noivos em Março mas a uma semana do casamento, em Novembro, ele decidiu que não a amava.
´


O momento foi extremamente difícil para Shelby, sê-lo-ia sempre quando o casamento já está marcado e prestes a chegar.

A ideia de uma vida comum com o homem que achava ser o da sua vida desvaneceu-se, o sonho de casamento e maternidade desfez-se,


Shelby entrou em choque, sem fazer ideia do que fazer e os dias seguintes foram de cancelamentos, com amigos e familiares, fornecedores…

A família e os amigos foram a sua fortuna, como a própria diz, mas aquele que seria o dia do seu casamento foi estranho. Ninguém sabia o que dizer ou fazer.

Shelby sabia o que não queria, um corredor de pena.


Foi então que a fotógrafa lhe deu a ideia de fazerem uma sessão fotográfica de destruição do vestido de noiva, onde fariam fotos não-convencionais, se divertiriam e acabariam com o vestido.

Como diria Pessoa, primeiro Shelby estranhou mas de seguida entranhou-se-lhe a ideia, afinal o vestido é apenas um bem material.

Os seus pais não deixaram de partilhar estes momentos.

E foi uma diversão, com direito a champanhe, charutos e damas de honor.

O vestido está em exposição numa loja de vestidos de noiva em Memphis até Janeiro e, enquanto ali estiver, cada venda tem uma porção que reverte para a Be Free Revolution, organização não-governamental criada em 2011 por duas jovens logo após a sua visita ao Quénia, com foco no apoio à educação.


Apesar de ter ficado devastada aquando da quebra de ‘pré-votos’, a partir do momento em que pintou o vestido sentiu-se livre. A enorme dor causada apenas lhe mostrou o quão forte era para se levantar e continuar!

Uma Shelby Swink admirável.