ALERTA VERMELHO: Temperaturas vão atingir os 35 a 45ºC em Portugal Continental e Espanha

Para quem não acredita no aquecimento global, aqui esta uma amostra do poder da mãe natureza.

Nesta quarta e quinta feira já se podem sentir temperaturas que chegam a atingir mais de 35ºC em algumas regiões e segundo as previsões ainda estão para aumentar.

A Europa está a preparar-se para experienciar o verão mais quente, já que a Espanha e Portugal provavelmente atingirão temperaturas de até 43 a 45 graus Celsius.

Os odelos climáticos estão actualmente a calcular temperaturas extremas na Península Ibérica.

Estes dias serão os mais quentes da região dos últimos 42 anos. O recorde actual em Espanha é de 47,3°C e Portugal já viu temperaturas de de 47,4°C.

O atual recorde de calor para a Europa é de 48°C, registrado em Atenas, na Grécia, em julho de 1977.

[adinserter block=”8″]

Devido ao calor extremo que se vai fazer sentir neste verão as  autoridades espanholas começaram já a fazer preparativos

Pelo menos 27 das 50 províncias da Espanha foram declaradas em “risco extremo”.

Assim como Portugal o governo decidiu ontem declarar “situação de alerta” onde vários distritos já é um alerta vermelho, devido à previsão de calor extremo e agravamento do risco de incêndio florestal.

Neste verão pode-se esperar um calor intenso em várias partes da Europa. A previsão é de que Portugal é dos países com risco mais elevado de incêndio associado a ondas de calor permanentes.

Nos próximos meses teremos vários dias com temperaturas de 43 graus. Durante estes períodos de muito calor, as noites serão especialmente quentes, o que “poderá representar um risco grandes de incêndios florestais.”

Após um inverno e primavera chuvosos, há mais vegetação do que nos anos anteriores.

Segundo o site AccuWeather , nas proximas semanas serão quase nulos os dias com chuva em Portugal e as temperaturas poderão ser mais elevadas do que as registadas no verão passado.

Por isso, as ondas de calor e o clima seco que chegam à Península Ibérica vão secar essa mesma vegetação e os ‘riscos de grandes incêndios vão aumentar bastante na segunda metade do verão’.

[adinserter block=”8″]

O comunicado da plataforma sublinha ainda que é possível que a ameaça se mantenha até ao outono, uma vez que o clima deverá manter-se seco e quente.

Já a partir de hoje sentiremos as temperaturas a subir em boa parte do país, mas as mesmas poderão subir ainda mais no próximo fim de semana, com os termómetros a atingirem valores bem acima dos 30ºC no interior sul, vale do Tejo, Douro e Tua

Nos próximos dias e se os mapas de confirmarem, registaremos uma vez mais valores acima dos 38ºC em muitos pontos do Alentejo.

Muitas regiões estão de alerta vermelho e representa um risco elevado para as casas sem ar condicionado e aconselha-se que as pessoas bebam bastante água, se resguardem na sombra e vistam roupa leve. No âmbito desta “Declaração da Situação de Alerta”, prevista na Lei de Bases de Protecção Civil, o Governo determinou algumas medidas de carácter excepcional, como a dispensa do serviço de funcionários públicos que sejam também bombeiros. Também se avisa as pessoas para evitar a exposição solar nas horas de mais calor e manter constantemente hidratado durante o dia, principalmente as pessoas de maior risco como recém-nascidos crianças e idosos, que nos períodos de mais calor podem sofrer desidratação, queimaduras graves e até mesmo levar a morte. “Estudos mostram que durante as ondas de calor há um aumento da mortalidade, sobretudo de idosos e bebés, que têm menos capacidade de adaptação e, muitas vezes, dependem dos cuidados alheios para se proteger” Por isso partilhe esta informação com o máximo de pessoas possível.