Antes de comprar um carro usado veja como pode saber se o carro tem os quilómetros alterados!

Certamente que existem muitos carros usados à venda que são sem dúvida ser excelentes negócios e que fazemos mal em não aproveitar. Mas o contrário também existe, há também muitos que são maus negócios, especialmente porque muitos vendedores tentam vender carros com quilómetros alterados para lucrar mais. Isto, obviamente, é inaceitável.

3 FORMAS DE VER SE O ESTÃO A ENGANAR NOS QUILÓMETROS

1. VERIFIQUE A CONDIÇÃO EM QUE ESTÁ O CARRO
[adinserter block=”4″]

Vamos-lhe mostrar várias formas de ver se o carro que pretende comprar tem ou não os quilómetros alterados, sendo que tudo começa pela condição em que está o carro e as suas peças. A primeira coisa a fazer é ver como estão as peças em termos de desgaste.

É sempre uma boa ideia pedir a um mecânico para ver o carro e dar a sua opinião profissional. Um mecânico, dada a sua experiência, vai saber ver se o carro tem mais desgaste do que deveria ter, tendo em conta o número de quilómetros indicado.

2. VEJA OS DOCUMENTOS

Quando um carro vai a uma Inspeção Periódica Obrigatória (IPO), é costume anotarem os quilómetros que este tem em cima. Se conseguir ter acesso a essa informação, a partir daí pode analisar para saber se o estão a enganar com quilómetros alterados.

Além disso, os carros costumam andar cerca de 19.000 quilómetros por ano. Se vir um carro com 10 anos que só andou 30.000, é quase certo que esta a ser enganado.

[adinserter block=”8″]
3. TENHA CUIDADO COM PEÇAS NOVAS

Vários carros usados que estão à venda podem ter peças novas colocadas para o enganar no caso de terem os quilómetros alterados. Se o seu mecânico vir que existem peças que foram substituídas antes do tempo, é bom motivo para interrogar o vendedor à procura de uma boa explicação. Infelizmente, o seu dinheiro não é ganho a brincar.

O QUE FAZER SE VERIFICAR QUE HOUVE ALTERAÇÕES?

Se vir que houve alterações nos quilómetros, afaste-se do negócio o mais depressa possível, pois é provável que o estejam a tentar enganar. Se for preciso, comece a correr sem olhar para trás.

Se a descoberta for feita apenas depois da compra, o melhor a fazer é falar com quem fez o negócio. Pode ter sido tudo um erro, e quem o vendeu pode ter sido também enganado por outra pessoa. Sem saber o seu ponto de vista, não vale a pena tirar conclusões precipitadas.

No caso de o vendedor o ter feito por dolo e recusar fazer algo por si, é altura de telefonar para o seu advogado a explicar a situação, pois pode ser preciso resolver o problema em tribunal. Afinal, a burla não é uma boa prática.