“As mulheres são fracas e menos inteligentes por isso devem ganhar menos” diz o mais inteligente eurodeputado Janusz Korwin-Mikke

O presidente do Parlamento Europeu anunciou a abertura de um inquérito contra um eurodeputado polaco de extrema-direita que poderá terminar com sanções. Janusz Korwin-Mikke disse ontem no hemiciclo que as mulheres são inferiores aos homens.

“Claro que as mulheres devem ganhar menos que os homens porque elas são mais fracas, mais pequenas e menos inteligentes”, declarou o polaco de 74 anos, já conhecido pelos seus comentários racistas, machistas e antissemitas.

Após as queixas de vários eurodeputados, o presidente do parlamento Europeu Antonio Tajani (PPE, direita) decidiu abrir um inquérito por “comentários sexistas”.

Korwin-Mikke incorre em sanções que podem ir de “uma repreensão até uma multa com suspensão temporária”, diz o Parlamento europeu em coomunicado.

Em julho do ano passado, Korwin-Mikke foi sancionado pelo Parlamento por ter declarado que a chegada em massa de imigrantes à Europa era comparável a um “derrame de excrementos”. Deixou de receber o subsídio de presença durante 10 dias (3060 euros) e fois suspenso de toda a atividade parlamentar durante cinco dias.

Em outubro de 2015, foi repreendido por ter feito a saudação nazi no Parlamento Europeu. Noutra ocasião comparou os jovens desempregado a “negros”.

“Sabe que papel ocupavam as mulheres nos Jogos Olímpicos da Grécia? A primeira mulher a participar ficou em 800.º lugar”, declarou Korwin-Mikke, continuando: “Sabe quantas mulheres existem entre os 100 melhores jogadores de xadrez? Nenhuma”.

O político, eurodeputado desde 2014 e habitual praticante de xadrez, dirigia-se à deputada socialista espanhola Iratxe García, que mais tarde salientou a importância da representatividade feminina no Parlamento Europeu.

“Sei que lhe custa e preocupa o facto de hoje nós (mulheres) podermos representar os cidadãos nas mesmas condições que o senhor. Estou aqui para defender as mulheres europeias de homens assim”, respondeu.