Casal de Lésbicas espancadas por recusar a beijar para entretenimento masculino

Esta foto horrível mostra uma comissária de bordo e sua namorada coberta de sangue depois que um gangue de homens as atacar quando elas se recusaram a beijar para entretenimento deles.

O ataque aparentemente homofóbico aconteceu em um autocarro em Londres quando o casal voltava para casa a noite no mês passado.

A operadora da Ryanair Melania Geymonat, 28 anos, do Uruguai, ficou com o nariz partido, enquanto a namorada Chris, dos Estados Unidos, também foi espancada.

Melania, que mora em Bishop’s Stortford, Hertfordshire, disse que eles estavam sentados na frente no convés superior porque gostavam da novidade do autocarro de dois andares.

No entanto, durante a viagem, ela afirma que uma gangue de jovens  atrás delas viram que eram um casal e começaram a exigir que elas se beijassem enquanto faziam gestos grosseiros.

Melania disse: “Eles queriam que nos beijássemos para que pudessem nos observar. Eu tentei desarmar a situação já que não sou uma pessoa de confronto, dizendo-lhes para por favor nos deixar em paz, pois Chris não estava se sentindo bem.

”Os homens que estavam na casa dos 20 ou 30 anos começaram a atirar-lhes coisas e o casal disse a eles para parar durante o ataque na quinta-feira, 30 de maio.

Melania acrescentou: ‘A próxima coisa que me lembro foi Chris no meio deles e eles estavam batendo nela. “Eu não pensei sobre isso e entrei. Eu estava puxando ela de volta e tentando defendê-la, então eles começaram a me bater. “Eu nem sei se fiquei inconsciente. Senti sangue, estava sangrando por toda a minha roupa e por todo o chão. “Descemos e a polícia estava lá.” Melania disse que havia pelo menos quatro deles e um falava espanhol, enquanto os outros tinham sotaque britânico.

Os atacantes também roubaram o casal antes de fugir.

Melania, que se mudou para o Reino Unido em fevereiro e está em um ano sabático de seus estudos médicos, diz que se sentiu segura como uma mulher gay em Londres e ficou chocada com o ataque.

Ela divulgou o quadro para aumentar a conscientização sobre a violência contra mulheres e gays.

Melania disse: “Nós fomos vistas como entretenimento, é isso que me deixa tão chateada.” Ela acrescentou: “O que mais me incomoda é que a violência se tornou algo comum, que às vezes é necessário ver uma mulher sangrando depois de ter sido espancada.

“Estou cansada de ser tomado como um objeto, de descobrir que essas situações são comuns, de amigos gays que foram espancados só porque. “Temos que suportar o assédio verbal e a violência chauvinista, misógina e homofóbica”.

Estes ataques nojentos tem de parar, cada um tem o direito de escolher a vida que quer sem ser atacado por ninguém, quer seja verbalmente ou fisicamente. Partilhe se apoia o direito de todos!