Estes são os 3 hábitos nas redes sociais que acabam com casamentos

Dados de uma pesquisa mostram que as pessoas ficam em média cerca de cinco horas e vinte e seis minutos do seu dia conectados a redes sociais diversas; apontam também que 79% da população já utiliza diariamente a internet e redes sociais.

Com o elevado índice de acessos à internet, e, consecutivamente, as redes sociais, que segundo pesquisas só têm aumentado cada dia mais, surgem obviamente algumas mudanças no comportamento das pessoas em todas as circunstâncias do dia a dia, afetando diretamente os relacionamentos interpessoais dos brasileiros, entre eles: o casamento!!!

Síndromes tecnológicas: O especialista Rodrigo Moreira alerta para a existência de vários distúrbios emocionais que vem ocorrendo, muitas vezes imperceptíveis pela população, mas que podem tornar-se devastadores problemas para a pessoa que passa pelo distúrbio, como para os familiares. Entre eles:

Dependência Virtual: ocorre quando a pessoa fica muito impaciente, irritada, impulsiva, esquecida, e até mesmo infeliz, quando passa algum tempo sem ter acesso à internet ou redes sociais.
[adinserter block=”6″]
Nomophobia: vem da palavra ‘no-mobile-phobia’, sendo configurada como uma sensação de completa ansiedade ao ficar sem o aparelho de celular, sentimento de não fazer parte mais do mundo.

Toque fantasma: sensação de que o celular está vibrando ou tocando o tempo todo, o que leva você a ficar conferindo o aparelho a cada cinco minutos ou menos. Cerca de 70% das pessoas que utilizam diariamente muito o celular, assumem sentir essa sensação. Minhas, suas e nossas atitudes frente a isso:

O convívio social entre as pessoas foi afetado diretamente pelo uso das redes sociais. Uma amiga me informou que visitou uma casa em que a mulher chama a todos para virem jantar por meio do celular (whatsapp), todavia ela não permite que o uso dos aparelhos continue ao sentarem-se à mesa para comer.

Ao chegar em casa, é normal que depois de um dia cansativo, estressante, tenhamos o desejo de buscar uma distração, algo engraçado ou bobo, contudo, precisamos fazer uma autoanalise e observar nosso comportamento nas redes sociais.

-O que isso tem interferido em minha vida familiar? -Quanto tempo venho dispondo para verificar minhas atualizações? -De que maneira me comporto frente às pessoas que contato nas redes sociais?

O Psicanalista, Contardo Calligaris, afirma que a experiência da vida contemporânea nas redes sociais pode causar uma distorção em nossa mente, de forma a acharmos que aquela pessoa ali parece ser mais perfeita do que nós ou do que nossa esposa, ou de que nossos filhos.

Dali em diante, a vida social pode passar a ser mais interessante do que a nossa própria vida real, os disfarces virtuais que quase ninguém percebe, os nossos defeitos não visíveis virtualmente, etc.
[adinserter block=”8″]
Fechamos os olhos para a verdade a nossa volta, que muitas vezes não conseguimos ou não sabemos como resolver, e colocamos nossos esforços em soluções aparentemente rápidas e eficazes, ou seja, manter a distância dos problemas ficando ‘travados nas mídias sociais’!

Quando menos esperamos, esquecemos de viver socialmente e com intimidade com aquela pessoa viva e cheia de defeitos ao nosso lado, afinal aquele ou aquela ‘amiga’ não é assim ou assado, (aparentemente e virtualmente). Precisamos ficar atentos ao nosso diário eletrônico, mas, mais importante do que isso, é a atenção que devemos dedicar a nossa família, nossa prole e nosso cônjuge. Nós ensinamos nossos filhos por princípios, mas eles aprendem pelo exemplo! Filhos felizes e bem guiados são frutos de casamentos felizes e bem estruturados. O tempo que deixou de dedicar a sua família (esposa e filhos) nunca mais será recuperado, pense nisso. Caso deseje manter seu casamento VIVO e REAL:
[adinserter block=”5″]
1. Não feche os olhos para os problemas a sua volta, seja em seu casamento ou qualquer outro. Torne-se uma pessoa mentalmente capaz de resolver suas questões amorosas e sociais sozinho ou com ajuda, se necessário.

2. Não finja uma vida diferente, cuide de seu comportamento social, evite ao máximo expor-se e adquirir amizades sociais que não sejam adequadas, por meio de flertes ou conquistas virtuais, isso também caracteriza traição!


3. Não exponha seu casamento ou sua família, sua vida é para ser vivida e não necessariamente sempre compartilhada. Suas questões individuais devem permanecer individuais.