Fotos que vão definitivamente restaurar a sua fé na humanidade

(Última atualização em: 11 Fevereiro, 2020)

Por vezes o Mundo é cruel e vingativo, vemos nas noticias e redes sociais tudo de mal que a humanidade consegue fazer, mas por vezes existe pessoas que nos fazem sentir um calor no coração quando captamos um acto de bondade, abaixo mostramos vários actos de bondade que vão aquecer mesmo os corações mais frios.

  1. Brian é um aposentado que vive em Dublin (Irlanda). Todas as noites, ele prepara 50 porções de comida e as distribui para os sem-abrigo. Ele paga tudo do próprio bolso, apesar do pouco que tem.

2. Pessoas que estavam passando pelo local se unem para segurar homem que queria pular da ponte.

3. Nos Barbados todos os idosos que chegam a idade dos 100 anos tem a sua fotografia e nome num selo de postal oficial.

4. Quando o pai da noiva morreu há 10 anos, seu coração foi doado. O homem que o recebeu a levou até o altar no lugar do pai.

5. Um idoso ajuda um jovem a dar o nó da gravata enquanto espera pelo metro para a sua primeira entrevista de trabalho.

6. Este menino chora de felicidade quando a sua nova mãe diz, durante os votos de casamento, que não ama apenas seu pai, mas ele também.

7. Há 17 anos, este bombeiro salvou uma esta bebé das chamas de sua casa. Hoje, ele é o convidado de honra na sua festa de formatura.

8. Alex fugiu do Estado Islâmico na Síria, e tornou-se um refugiado. Agora todos os sábado ele trás comida com os sem-abrigo de Berlim, na Alemanha.



9. Neta canta para bisavó com Alzheimer para que ela recupere as memórias

Sophie Flynn, na altura com apenas com 5 anos, viu sua bisavó de 82, foi muito emotivo. A música “You Are My Sunshine”, que era a música favorita da sua bisavó. “Sophie a trouxe de volta à vida”, disse a mãe da menina. “Foi incrível, não podíamos acreditar. Quando elas estavam juntas era como se estivessem apenas elas no quarto”

10. Um idoso teve um infarto enquanto limpava a neve de sua entrada. Os paramédicos o levaram para o hospital, voltaram ao local e terminaram o seu trabalho.

11. Bombeiros do Arizona (EUA) ajudam a apagar um incêndio no México, do outro lado da fronteira.

12. Todos os dias, este homem dirige por horas para fornecer água para animais selvagens no Quênia. Sem a ajuda dele, muitos morreriam de fome.

13. Edmundas Kersulis, de 54 anos, estava a arrumar carros na rua da Alegria, em Coimbra, quando viu uma bolsa cair de uma moto.

Verificou que tinha dinheiro e foi entregá-la a um café para tentarem localizar o proprietário, que tinha acabado de sair do estabelecimento. A funcionária, que recebeu a bolsa, diz que o arrumador, natural da Lituânia, nem se apercebeu da quantia exata. Foi ela quem contou o dinheiro e verificou que continha sete mil euros em notas de 500. Meia hora depois o motociclista, que mora próximo do local, voltou ao café: “perguntou se alguém tinha encontrado a bolsa”.

Como recompensa pagou o lanche ao arrumador e ofereceu-lhe 25 euros e um casaco. Alguns moradores da rua consideram que deveria ter sido mais generoso.

Edmundas Kersulis está desempregado há cerca de cinco anos e vive do rendimento social de inserção no valor de 180 euros. Em Portugal há 15 anos, já trabalhou na construção civil e em fábricas de cerâmica, tendo ficado entretanto desempregado. Mora num quarto de uma pensão e a atividade como arrumador é uma forma de “arranjar mais algum dinheiro para conseguir sobreviver”, conta um comerciante. Na rua todos o conhecem e têm uma “boa imagem” dele, mas a atitude surpreendeu-os.

14. Alcino Oliveira, 46 anos.

Começo por dizer que, em Leiria, há um arrumador de carros – e arrisco-me a dizer – como há poucos no mundo.

Uma das suas frases mais vulgares é: “Ponha o carro mais a direito; assim há mais espaço para os outros estacionarem”.

Destaca-se pela boa educação, o que faz dele o “famoso” arrumador de carros de Leiria.

O Alcino nasceu em Angola e veio para Leiria, com a família, para fugir da guerra civil.

Falamos, então, do facto dele ser um ‘arrumador’ conhecido e pelas melhores razões.
Alcino demorou um ano até conseguir – e ainda o faz, diariamente – conquistar a confiança das pessoas. Muitos condutores confiam-lhe as chaves dos carros para que ele os possa ir arrumando, porque o estacionamento nem sempre tem lugares vagos.

Entreguei a chave do carro a um arrumador (na cidade do Porto). Isto foi o que aconteceu: