Hábito que todas as mulheres fazem mas que causa mau cheiro nas partes intimas

(Última atualização em: 28 Fevereiro, 2018)

Quando se trata de mau cheiro na região íntima, as mulherada costuma ficar tensa. Aliás, para prevenir ou combater esse “desastre” todas têm uma receitinha pessoal: algumas apostam em sabonetes íntimos, outras em banhos especiais, algumas usam perfumes específicos para a região, assim como talcos e assim por diante.

Mas, o que quase nenhuma de nós sabe é que o excesso de limpeza e de aplicação de produtos que prometem perfumar e limpar são os grandes vilões do mau cheiro no órgão íntimo feminino. Aliás, para falar a verdade, não é só no odor que os banhos em excesso interferir.

Mau cheiro e bactérias
Segundo especialistas, exagerar na limpeza da região íntima faz com que bactérias e fungos, que costumam viver em harmonia, acabem se proliferando de forma descontrolada. Isso pode causar sérias infecções bacterianas.
[adinserter block=”8″]
Da mesma forma, produtos íntimos como lenços umedecidos, perfumes, talcos, sabonetes especiais e outros produtos químicos com cheiro forte podem acabar alterando o pH vaginal. Em longo prazo, eles causam o efeito rebote, contribuindo para o mau cheiro, a irritabilidade e, mais uma vez, infecções, como vaginose bacteriana.


Autolimpeza

Agora, se você está se perguntando como fazer para manter a região limpa e longe do mau cheiro, é preciso que você entenda uma coisa: seu órgão íntimo não é sujo. Especialistas explicam que toda secreção presente ali tem uma missão importante na proteção e no funcionamento da região.

É por causa disso que a higiene nessa parte do corpo não precisa de cuidados especiais ou de produtos que mascarem o odor natural do órgão feminino.


Como fazer a higienização

Por isso, para que tudo ali fique devidamente limpo, você só precisa usar água corrente e um pouco de sabonete sem perfume na vulva e na região externa. O canal do seu órgão, por exemplo, não deve ser lavado, já que ele é capaz de se limpar sozinho.

Evite usar duchas íntimas, já que assim como os produtos que citamos, elas podem alterar a flora vaginal e contribuir com o aparecimento de doenças. Não esfregar demais, nem com muita força, também é um cuidado importante, uma vez que evita feridas que podem se tornar janelas para infecções.

Para finalizar, depois do banho, garanta que a região fique bem seca e opte por calcinhas e roupas de tecido leve, como algodão, para permitir a ventilação do órgão ao longo do dia.

Anotou as dicas aí? E entendeu porque você não precisa usar sabonetes íntimos e coisas do tipo?