MENINA FOI 11 VEZES À URGÊNCIA, MAS MÉDICOS NÃO DETECTARAM TUMOR FATAL

A rapariga, de 19 anos acabou por morrer dois dias depois da sua ultima ida as urgências autópsia revelou a verdadeira causa de todos os sintomas: um tumor com 1,670 quilogramas alojado na cabeça.

Ela já havia dado entrada 11 vezes no serviço de Urgência do Hospital Padre Américo, em Penafiel, num período de 3 anos, e os medicos que a atenderam não detectaram um tumor de 1,67 kg alojado na cabeça.

Em todas as ocasiões, os médicos apresentaram o mesmo diagnóstico: ansiedade.

 
[adinserter block=”3″]

transferir

 

Os pais da jovem alegam que houve negligência médica, exigem justiça e avançaram para tribunal numa ação contra o Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS), ao qual pertence o Hospital Padre Américo, escreve o referido jornal diário.

Apesar de a rapariga vomitar, ter perdas de consciência, não controlar a urina e ter fortes dores de cabeça, nunca a submeteram a uma tomografia axial computorizada (TAC) ou a uma ressonância magnética, relata o JN.

Os primeiros sintomas apareceram em 2010, com dores de cabeça fortes e segundo a mãe da jovem, Maria de Fátima Silva, a filha chegou a desmaiar enquanto estava a ser observada pelo médico num episódio de urgência médica.