Menina com 19 anos grávida de 9 meses foi assassinada. Família culpa o facebook

A última vez que alguém viu Marlen Ochoa-Lopez, ela estava grávida de 9 meses.

Marlen de 19 anos saiu da escola no lado oeste de Chicago por volta das 3 da tarde, no dia 23 de Abril, afastando-se em seu Honda Civic preto. Mais tarde naquele dia, sua família recebeu uma chamada dizendo que ela não tinha aparecido para buscar o seu filho de 3 anos na creche. Ela tinha enviado uma mensagem de texto para o marido a dizer que estava cansada demais para dirigir mais e depois desapareceu.

Sua família culpa um grupo no Facebook sobre roupas de bebê grátis.

Passou quase um mes, a sua data de parto chegou e foi e ela não apareceu, sua família desesperadamente pediu seu retorno, temendo que ela tivesse sido sequestrada ou pior. Sua mãe, Raquel Uriostegui, chorou aos repórteres dizendo que o menino de 3 anos de Ochoa-Lopez estava a recusar comer, e que eles tiveram que tirar todas as fotos de família porque ele continuava a perguntar pela mãe.

“Ela não pode ter desaparecido no ar”, disse Uriostegui através de um intérprete no início deste mês. “Ela é uma pessoa muito responsável. Ela não é uma pessoa que simplesmente desaparece e sai de casa. Eu não posso acreditar que ela iria apenas sair grávida e abandonar seu outro filho. Há algo errado aqui, algo ruim.”

Qualquer esperança de que a adolescente ainda estivesse viva foi perdida na quarta-feira, quando as autoridades confirmaram que restos mortais descobertos em uma habitação do lado sudoeste de Chicago pertenciam a Ochoa-Lopez e que seu bebé havia sido arrancado de seu útero.

Ochoa-Lopez também era conhecida pelo nome de Marlen Ochoa-Uriostegui, morreu estrangulada, segundo o Departamento de Medicina Legal do Condado de Cook. Anthony Guglielmi, o porta-voz chefe do Departamento de Polícia de Chicago, disse que o seu bebé tinha sido cortado de seu útero depois que dela ter sido assassinada.

O corpo de Ochoa-Lopez foi encontrado horas depois de várias pessoas na casa terem sido detidas para interrogatório, disseram as autoridades. Três permaneceram sob custódia na noite de quarta-feira, mas nenhuma acusação foi anunciada.

Por volta das 18 horas no mesmo dia em que Ochoa-Lopez desapareceu, os paramédicos do Corpo de Bombeiros de Chicago foram despachados para a mesma casa no sudoeste de Chicago, onde seu corpo foi encontrado semanas depois. A ligação foi sobre um bebé recém-nascido que não respirava.

“A pessoa deu à luz à 10 minutos atrás”, disse o atendedor do 911 em gravações de áudio. “46 anos de idade. O bebé não está a respirar. O bebé está pálido e azul. Eles estão fazendo CPR.

A criança foi levada às pressas para o hospital em estado crítico, disseram autoridades aos meios de comunicação locais.

Embora a polícia não tenha divulgado nenhum detalhe sobre a investigação em andamento, membros da família disseram que Ochoa-Lopez foi atraída para a casa por uma mulher que ela conheceu através de um grupo no Facebook para jovens mães.

“Ela estava a doar roupas de bebé, supostamente sob o pretexto de que suas filhas tinham recebido roupas e eles tinham todas essas roupas de menino extra”, disse Cecilia Garcia, porta-voz da família, a repórteres em uma entrevista coletiva na quarta-feira. “Essas são as falsas pretensões que acreditamos que a levaram para aquela casa.”

Capturas de tela obtidas pela CBS Chicago mostram que em 6 de março, Ochoa-Lopez postou uma mensagem para o extinto grupo do Facebook, intitulado “Help a Sista Out” que a sua data de parto estava se aproximando, ela escreveu, e ainda havia um muitos coisas de bebé que ela precisava.

“Devido ao fato de que estou na escola e não posso trabalhar no momento, não posso me dar ao luxo de comprar o restante das coisas, já que estou com pouco dinheiro agora”, escreveu Ochoa-Lopez.

As capturas de tela mostram que outro membro do grupo respondeu, perguntando a Ochoa-Lopez se ela poderia esperar uma semana. Sua filha tinha roupas extras para bebé que nunca haviam sido usadas, ela alegou, explicando: “Ela teve sorte de ter dois Baby showers (chás de bebe), então ela adora espalhar a riqueza”.

Ela orientou a adolescente grávida a mandar uma mensagem em particular.

Ao extrair o DNA da escova de dentes de Ochoa-Lopez, os detetives confirmaram a compatibilidade com recém-nascido que foi levada às pressas para o hospital em abril.

O bebé, dado o nome Yadiel Yovany Lopez pela família, está em suporte de vida e não tem função cerebral, disseram membros da família e esperam por um milagre.

“Por que essas pessoas más fizeram isso?”, Ele perguntou. “Ela não fez nada de mal a eles. Ela era uma boa pessoa.”

Uma triste e trágica situação em que duas vidas inocentes foram ceifadas com o pretexto de ajuda.

Sua família culpa o Facebook pela maneira que se comunica nos grupos. Mas acima de tudo fazem um aviso sobre com quem fala na internet seja uma oferta troca ou compra, nunca vá sozinha, vá a um sitio publico e movimentado, nunca vá a casa particular de uma pessoa tenha sempre muito cuidado.
Partilhe este aviso com todos os seu conhecidos.
Pode ver a reportagem sobre esta trágica noticia abaixo em inglês: