É assim que os presidiarios pagam a sua estadia neste país. No nosso, nós é que os mantemos.

No nosso país presos comem e dormem de borla e ainda recebem apoios, na Hungria os recluso não têm direito a nada de graça, têm trabalhar para pagar a sua estadia nas cadeias.

Portugal era o nono país da Europa com maior sobrelotação nas cadeias em 2014, segundo um relatório do Conselho da Europa. Já o Brasil tem varias cadeias com o dobro da população permitida.

Por cá, nas prisões os reclusos têm mais condições que os idosos nos lares. Com um custo 50 euros por dia vivia num cruzeiro.

Em Portugal cada preso hoje em dia custa ao Estado português mais de 50 euros por dia. São mais 15,000 reclusos no país: ao final do ano, o país gasta 280 milhões de euros com a população prisional.

Para alem disso os dados da DGRSP revelam em 2011 que 81,40% dos presos têm nacionalidade portuguesa, enquanto os restantes 18,60% são estrangeiros mas os números aumentaram desde então.

Já no Brasil a recente crise carcerária brasileira trouxe à tona uma antiga preocupação: o alto custo que se tem para manter este problemático sistema, que pouco consegue atingir seu objetivo inicial: a ressocialização dos condenados. Em que segundo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), a média nacional de custo por preso é de R$ 2.500. Os custos refletem gastos com sistema de segurança, contratação de agentes penitenciários e outros funcionários, serviços como alimentação e compra de vestuário, assistência médica e jurídica, entre outros.

Já nas penitenciárias federais, administradas pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), o governo gasta R$ 3.472,22 por cada preso nas quatro unidades geridas. 

[adinserter block=”8″]

Além disso,cada construção de presidiarias federais ficam por volta de 50 milhões.

Por outro lado, países como a Alemanha, Dinamarca e Holanda, têm políticas bem diferentes quanto ao assunto. Cobram!!!Isso mesmo, as pessoas detidas o preço de sua estadia. Se o preso não tiver condição financeira, enquanto estiver preso, assumirá dívida com o governo e será cobrado quando deixar a cadeia.

Porem na Hungria os presos trabalham para se auto sustentar, não é o governo (povo).

Presos na Hungria trabalham para pagar estadia na cadeia

Presos na Hungria trabalham para pagar estadia na cadeia.Você é a favor do preso trabalhar para pagar os custos na cadeia?Compartilhe 😉

Publiée par Sargento Fahur sur Mercredi 11 décembre 2013

Já no Japão se uma pessoa cometeu crime e foi condenado, não é mais uma pessoa honrada e deve pagar severamente por isso. A intenção é fazer com que o preso se arrependa e não volte a praticar delitos. Logo que adentra ao presídio, o recluso recebe lista dos muitos deveres e dos poucos direitos que terá.

Se achas que deviam fazer o mesmo em aqui, PARTILHA!