VERGONHA NACIONAL: Comida e roupa doadas, foram atiradas para meio do monte.

Várias dezenas de alimentos, que não podem ser comercializados mas podem ser consumidos – daí que, normalmente, sejam entregues a instituições de caridade – foram abandonados e encontrados num monte em Guimarães. O alerta foi dado pelo proprietário do monte que encontrou pacotes de arroz, massa e cereais, comida para animais, entre outros produtos alimentares incluindo também sacos de roupa para caridade.

A GNR das Taipas está a investigar o caso.

O proprietário do terreno ficou espantado depois de encontrar centenas de produtos alimentares e peças de roupa.

Massas, conservas, peças de vestuário, calçado, sacos de senhora, cintos. Artigos com etiqueta que nunca foram usados”. Estes foram alguns dos produtos encontrados por Custódio Castro Silva no seu terreno em São Vicente de Oleiros, Guimarães. Uma situação que o proprietário denunciou no Facebook.

Custódio Castro Silva explica que não vai com regularidade ao terreno em causa. Mas decidiu fazer-lo nesse dia. “Quando cheguei deparei-me com aquela situação, que é uma falta de respeito por mim, pela natureza. E o mais grave são os produtos alimentares que são referenciados como venda proibida, que terão sido doados pela comunidade europeia, sabendo que há muitas pessoas em situação de pobreza, com necessidades”, lamenta. “Isso foi o que me chocou mais”, refere.

“Fiquei revoltado quando vi os bens de venda proibida que são doados a instituições”. “É uma vergonha”, diz o senhor.

Num dos seus mais recentes relatórios, as Nações Unidas divulgaram que cerca de 815 milhões de pessoas passam fome no mundo.

É para combater esta situação que as empresas e entidades podem doar alimentos que não possam comercializar mas que ainda estejam em condições próprias e dignas para consumo.

Normalmente, estes alimentos são doados a instituições de caridade, que os fazem chegar aos mais necessitados.

Este caso já está em investigação, infelizmente não se sabe quem são os culpados por tal desperdício e desrespeito.
Partilhe para consciencializar as pessoas para estas situações decorrentes.